Notícias

HABILIDADES SOCIAIS - um projeto para a cultura da PAZ

24/09/2019 - Psicóloga do Ensino Fundamental: Margarida Andrade

Trabalhando com as emoções

PROJETO HABILIDADES SOCIAIS NA ESCOLA BEM-ME-QUER

No ano de 2012 a Escola Bem-Me-Quer iniciou com as crianças o projeto das Habilidades Sociais. Este é um trabalho que somado ao pensamento da filosofia montessoriana visa uma cultura de paz. Maria Montessori dizia que a paz é algo construído, aprendido, a paz é definida como a convivência harmônica entre as pessoas. Daí a importância desse Projeto que agrega as diferentes classes de comportamentos sociais do repertório de um indivíduo, que auxiliam a competência social, privilegiando um relacionamento saudável e produtivo com as crianças.
A criança precisa aprender uma série de habilidades sociais para atender às solicitações das diversas situações sociais, relacionar fatores pessoais da situação e da cultura para apresentar um desempenho socialmente competente. Requer coerência entre sentimentos, pensamentos e comportamentos e está na base do conceito de competência social.
Por Competência Social entendemos ser a habilidade de articular pensamentos, sentimentos e comportamentos em função de finalidades pessoais e de necessidades da situação e da cultura, causando conseqüências positivas para o indivíduo e para a sua relação com as pessoas.
Durante esse tempo em que tem sido aplicado dentro da Escola Bem-Me–Quer, o Projeto levou-nos a selecionar 7 classes das Habilidades Sociais relevantes na infância. Trataremos delas a seguir.
O autocontrole e expressividade emocional, quando a criança aprende a reconhecer e nomear as emoções próprias e dos outros, falar sobre emoções e sentimentos, acalmar-se, lidar com os próprios sentimentos, controlar o humor, expressar as emoções agradáveis e desagradáveis de sentir.
Civilidade significa cumprimentar pessoas, despedir-se, usar locuções como: por favor, obrigado, desculpas, com licença, aguardar a vez para falar e aceitar elogios, seguir regras ou instruções, fazer perguntas, responder, chamar o outro pelo nome.
Empatia é expressar compreensão pelo sentimento ou experiência do outro, oferecer ajuda e compartilhar.
Assertividade é expressar sentimentos desagradáveis, como raiva e desagrado, falar sobre as próprias qualidades ou defeitos, lidar com críticas e gozações, pedir mudança de comportamento, negociar interesses conflitantes.
Fazer amizades é iniciar e manter conversação fazendo perguntas pessoais, respondendo perguntas, oferecendo informação livre, aproveitando as informações oferecidas pelo interlocutor, sugerindo atividade ou, então, cumprimentar, apresentar-se, elogiar, aceitar elogios, oferecer ajuda e cooperar.
A solução de problemas interpessoais, é grande valia nas relações, pois supõe acalmar-se durante uma situação-problema;pensar antes de tomar decisões, reconhecer e nomear diferentes tipos de problemas, identificar e avaliar possíveis alternativas de solução, escolher, implementar e avaliar alternativa , avaliar o processo de tomada de decisão.
E, finalmente, as habilidades sociais acadêmicas tais como, seguir regras ou instruções orais, observar, prestar atenção, ignorar interrupções dos colegas, imitar comportamentos socialmente competentes, aguardar a vez para falar, fazer e responder perguntas, oferecer, solicitar e agradecer ajuda recebida, buscar aprovação por desempenho realizado, elogiar e agradecer elogios, reconhecer a qualidade do desempenho do outro, atender pedidos, cooperar e participar de discussões.
Ressaltamos que para Del Prette & Del Prette “a competência social no desempenho de habilidades empáticas requer habilidades de autocontrole, expressividade emocional e civilidade, que a empatia é um importante componente das habilidades de fazer amizades e que ao mesmo tempo, o desempenho assertivo parece ser mais efetivo quando articulado a habilidades empáticas e de civilidade, que a competência na solução de problemas necessita de habilidades de autocontrole emocional e das demais classes.”
Semanalmente, são formados grupos e proporcionado a esses, vivenciarem suas emoções, sentimentos, pensamentos e comportamentos, através dos recursos de Role play, histórias e vídeos, o que possibilita a reflexão dos temas abordados.
Os alunos, ao comentarem em casa suas vivências com o trabalho das Habilidades Sociais, têm demonstrado que o mesmo traz a eles satisfação, satisfação que se reflete nos comentários trazidos pelos pais. As crianças introjetam os assuntos trabalhados nos encontros e, de um ano para o outro, estão sempre lembrando o que foi trabalhado em anos anteriores. Não só isso, como também em alguns momentos ou em determinadas situações de conflito comentam algo trabalhado nos grupos. Isso é aprendizagem.


Outras Notícias

Regimento Interno 2019

Lista de Materiais