Notícias

A educação libertária Montessori

29/10/2018 - Fonte: DM

Método ensina às crianças que buscam naturalmente o amor pelo silêncio, pelo trabalho

A educação Montessori foi desenvolvida pela médica pedagoga Maria Montes­sori, em 1897, em Roma, na Itália, onde fundou a Casa dei Bambini. Sua filosofia propaga que a educa­ção deve ser elaborada com base na evolução do aluno, levando em consideração a vontade natural da criança em querer aprender, explo­rando, investigando e pesquisando.

As aulas montessorianas são divididas em exercícios de vida prática, aulas sensoriais, de lin­guagem, de matemática e de conhecimento do Mundo Cós­mico – história, ciências e geo­grafia. A escola proporciona um ambiente adequado e materiais para que os alunos desenvol­vam seus estudos de forma in­dependente, no seu ritmo e res­peitando seus interesses.

O ambiente escolar mon­tessoriano é construído para proporcionar a tranquilidade necessária para se alcançar o co­nhecimento. Os móveis e mate­riais são adequados ao tamanho das crianças, ficando disponíveis ao alcance de todos. A harmonia de cores e sons, iluminação, ven­tilação, a disposição dos mate­riais compõem uma experiência diferenciada de aprendizagem e autoconhecimento.

Montessori ensinava que to­das as crianças buscam natural­mente o amor pelo silêncio, pelo trabalho e pela ordem, caracte­rísticas que devem ser desen­volvidas entre 0 e 6 anos. Assim, através dos métodos de ensino montessoriano, a criança terá seu desenvolvimento natural.

Outro ponto importante deste modelo educacional é o comporta­mento do educador. O profissional deve estar preparado para incen­tivar a criança a buscar novos co­nhecimentos, entendendo o ritmo de cada uma e buscando o equi­líbrio do grupo no silêncio e na li­berdade. Seu principal objetivo é o de proporcionar a melhor curva de aprendizado para cada crian­ça, compreendendo o ciclo de de­senvolvimento do ser humano por faixa etária, orientando também os pais no crescimento de seus filhos.

Talita de Almeida, fundadora da Associação Brasileira de Educação Montessoriana (Abem), esteve re­centemente em Goiânia coorde­nando curso para educadores na Casa Escola Montessori, no Setor Sul. Ela explica que educar é ob­servar, analisar, reconhecer possi­bilidades para o desenvolvimento e crescimento do aluno.

Tendo a educação pela paz como um dos pilares do método, Talita diz que a paz é alcançada quando o in­divíduo entende o seu lugar no uni­verso, “colocando-se em harmonia com ele mesmo, com as outras pes­soas e com a natureza, estimulado pela educação cósmica a se reconhe­cer, a reconhecer suas potencialida­des e a de seus colegas, percebendo o valor de cada um no ecossistema”.

NO BRASIL

A educação Montessori foi trazida ao Brasil por Joana Falce Scalco, em 1910, intro­duzindo o método na escola Emília Erichsen, no Paraná. Contudo, só em 1924 o médi­co baiano Miguel Calmon Du Pin e Almeida conseguiu au­torização de Maria Montesso­ri para a publicação da “Peda­gogia Científica”.

Em 1974, Talita de Almeida fundou a Associação Brasilei­ra de Educação Montessoriana (Abem). Especializada em Edu­cação Montessori, de 3 a 12 anos, na Opera Nazionale Montesso­ri (ONM) e com mais de 50 anos de experiência, hoje Talita se de­dica à formação de educadores, supervisão de escolas e na con­fecção de materiais de desenvol­vimento, realizando conferências dentro e fora do Brasil.

Em Goiânia, a Casa Escola Montessori iniciou um curso de formação prática de pedagogas no método Montessori. Dividido em quatro módulos, os dois pri­meiros aconteceram neste mês de outubro, todos ministrados por Talita de Almeida. O cur­so tem o objetivo de dispersar a filosofia montessoriana, além de dar início a um trabalho de Goiânia se tornar referência na­cional do método de ensino.

Outras Notícias

Regimento Interno 2019

Lista de Materiais